Syphilis cases in men who have sex with men treated at the Counselling and Testing Centre and STD Outpatients Unit of the So Paulo STD/HIV/AIDS Reference and Training Centre

Published: June 16, 2010




A Sífilis Adquirida é uma DST que aumenta o risco de transmissão  do Vírus da Imunodeficiência Adquirida – HIV. Interromper a  cadeia de transmissão implica na detecção e no tratamento  precoce do caso índice e suas parcerias sexuais. Historicamente,  homens que fazem sexo com homens (HSH), mais vulneráveis ao  HIV, vem apresentando maior ocorrência de sífilis. O objetivo  deste trabalho é descrever e divulgar o perfil deste grupo  populacional acima de 13 anos, com enfoque nos resultados  positivos de sorologias de sífilis (VDRL +), através de  levantamento retrospectivo de dados secundários provenientes do  Sistema de Informação do CTA – SICTA. Foram considerados os  atendimentos de primeira vez no CTA (10412 homens), no período  de Janeiro/2002 à Março/2009. Destes homens 645 (6,2%) não  coletaram as Sorologias de sífilis e 9767 (93,8%) se submeteram a  coleta de Sorologia de sífilis, sendo que 8467 (81,3%)  apresentaram resultado NÃO REAGENTE e 494 (5,0%)  REAGENTE.  Quanto a prática sexual auto-referida, constam: Heterossexuais  5398 (55,3%), com resultado NÃO REAGENTE- 5014 (92,9%),  REAGENTE – 133 (2,5%) e Ignorado  250 casos (4,6%); HSH  (Homossexuais e bissexuais)  temos 3375 casos (34,6%), sendo  resultado NÃO REAGENTE – 2872 (85,1%), REAGENTE 334 (9,9%)  e Ignorado 169 (5,0%). Entretanto comparando o resultado de  sífilis REAGENTE  total de 494 casos,  26,9%, correspondem aos  Heterossexuais e 67,6% a casos de HSH o que é um percentual  significativo.  Dar visibilidade aos dados citados é importante para  que as equipes interdisciplinares identifiquem este grupo (HSH)  mais vulnerável a DST (sífilis) e na operacionalização das ações,  estejam atentos aos atendimentos e estratégias de prevenção  extensiva ao contexto relacional,  inerentes a condição humana.    

Leave a Reply