Gay Youth, Behaviour and AIDS

Published: June 16, 2010

Introdução: Dados dos últimos boletins epidemiológicos apontam  para um quadro complexo da epidemia de DST/HIV/Aids que,  inicialmente, atingia principalmente gays e outros HSH e agora  aponta para uma estabilização entre esse público, entretanto,  quando observamos a partir de um recorte etário constatamos que  a população mais jovem vem se caracterizando como a mais  vulnerável com índices de infecção pelo HIV/AIDS crescentes. O  percentual de casos em adolescentes, com idade entre 13 e 19  anos cresceu de 18%, em 1990, para 40% em 2005. Ante este  rejuvenescimento da epidemia e a permanência da alta incidência  entre homens gays e outros HSH, o Grupo Arco-Íris desenvolveu a  pesquisa "Juventude gay, comportamentos e AIDS" 

Desenvolvimento e Métodos: A pesquisa foi dividida em dois  momentos: 1ª. Etapa – aplicação de 150 questionários entre  homens jovens com práticas homossexuais, de 14 a 29 anos, nas  áreas do município do Rio de Janeiro (Região do Centro, Zona  Norte, Zona Sul e redes de amizades) e 2ª. Etapa – execução de  05 grupos focais com 25 jovens que participaram da primeira  etapa. O objetivo inicial do survey era o desenho dos  comportamentos e vulnerabilidades sexuais, das questões  socioeconômicas, das redes de sociabilidades, do acesso às  políticas públicas de saúde, educação e assistência e das formas  de violências a que esses jovens estão sujeitos. 

Resultados: Alguns resultados mostram o alto uso de lubrificantes  não apropriados para o sexo. Embora um percentual elevado dos  pesquisados tenha afirmado usar lubrificantes a base de água,  muitos jovens entrevistados disseram que utilizaram vaselina  (22,3%), cosméticos (25%) e o líquido do próprio pênis (13,5%) 

Conclusões:Apesar de anos de campanhas e estratégias de  prevenção desenvolvidas no Brasil, percebemos que a população  mais jovem tornou-se "imune" a essas campanhas e uma das  questões a serem enfrentadas é como romper com a resistência  desse público às campanhas de prevenção.
 

Leave a Reply