Far beyond outreach: art and culture in interventions with HIV positive gay men in health services

Published: June 16, 2010







Antecedentes: Alguns estudos sobre o atendimento à homossexuais soropositivos em espaços de saúde público demonstram forte preconceito por parte de profissionais de saúde como médicos e enfermeiros, ora pela questão da homossexualidade, ora por conta da soropositividade, assim como pouco por parte do médico quanto ao tratamento e seus efeitos e a própria vida sexual. A partir disso, muitos se afastam destes espaços, o que se reverte em menos cuidado com a própria saúde ou menor autonomia em relação ao tratamento.  

 

Descrição: A partir do projeto de intervenção Positivo Social Clube, cujo objetivo é contribuir para redução dos impactos relacionados ao diagnóstico da soropositividade entre homens gays soropositivos, promovemos atividades de outreach em salas de espera dos serviços de saúde pública na região central do município do Rio de Janeiro. Além disso, realizamos outras atividades em parceria com o ambulatório como mostras de cinema, oficinas e exposições de fotografia, distribuição de materiais educativos etc, em que envolveram profissionais da saúde e usuários. Na metodologia, buscamos integrar ao trabalho de outreach elementos artísticos e culturais a fim de promover nestes locais maior visibilidade das questões da homossexualidade e, conseqüentemente, maior acolhimento deste grupo tanto por parte dos profissionais quanto de outros usuários.    

 

Lições Aprendidas: O trabalho pretendeu criar outras metodologias de outreach para além da intervenção no comportamento sexual, estimulando maior diálogo e interação entre usuários e profissionais da saúde e, no nível intersetorial, a relação entre as organizações da sociedade civil e os serviços de saúde pública.

 

Próximos Passos: Observamos a importância de reforçar as redes entre diferentes setores, da mesma forma que elaborar metodologias que possam estimular a inclusão de grupos invisibilizados e marginalizados como o de homens gays soropositivos no acesso aos serviços básicos, por exemplo, o de saúde. 

 

Leave a Reply